2 de mar de 2013

Odeio







"Eu te odeio, eu te odeio, eu te odeio", repetia olhando para sua foto no computador. Não sei o porquê, mas a cada repetição, soava mais mentirosa.
Porque eu não te odeio, mesmo querendo, mesmo tentando. Muitas foram as vezes em que me prometi ficar sem falar com você por um tempo. Não consegui. Há algo que sempre me traz de volta aos nossos papos meio sem noção.
Acho que sou masoquista, gosto de sofrer. Gosto da sensação que me dá cada vez que falo com você, mesmo sabendo que não dará em nada, que provavelmente está interessado naquela garota linda da sua faculdade. Mas mesmo assim insisto. E cada elogio, acredito mais em algo que não existe: o "nós".
Já não me vejo sem te ter em minha vida. Espera, eu tive uma vida antes de você? Tenho minhas duvidas.
Não direi que estou apaixonada por você, seria mentira e eu detesto mentir. É cedo demais, e te conheço tão pouco para isso. Mas eu gosto de você, algo que já não sinto há um bom tempo. Meu primeiro amor me machucou tanto que jurei-me não sentir nada por ninguém durante um bom tempo. Tive um namorado depois disso, mas ainda assim, meu coração não conseguiu abrir-se para ele. Ah, o bandido foi abrir-se logo pra você, que está cagando para mim.
É por isso que queria te odiar. Odiar seu sorriso lindo, seus olhos penetrantes. Odiar seus amigos encantadoramente loucos, seu otimismo, sua crença em mim. Odiar sua calma, sua paciência em lidar comigo em meus piores humores. Odiar sua fofura, e as coisas lindas que me fala. Queria odiá-lo, a cada átomo de seu ser.
Mas única coisa que odeio em você é o fato de gostar tanto de você. Não só como homem, mas como amigo também. E, principalmente, eu me odeio por não te odiar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Apesar de Você- Julia Calvacante - 2013. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tamires PereiraSakurart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo